FIV e FeLV: O que é e como prevenir

FIV e FeLV O que é e como previnir

FIV e FeLV: O que é e como prevenir

O que é o Fiv e o FeLV?

O FeLV (Vírus da Leucemia Felina) e o FIV (Vírus da Imunodeficiência Felina) estão entre os causadores de doenças infecciosas mais comuns em gatos. São causadas por dois diferentes tipos de retrovírus.

O FIV pertence à mesma família do vírus causador da imunodeficiência humana (AIDS), mas só causa a doença em felinos, não existindo qualquer risco de infecção para o humano.

São vírus frágeis e instáveis no meio ambiente, e facilmente inativados pelo calor ou ressecamento, álcool, água sanitária e detergente.

Essas retroviroses são doenças debilitantes que comprometem o sistema imunológico do animal hospedeiro, interferindo na sua capacidade de combater infecções e estão associados a doenças neoplásicas, hematológicas e imunosupressoras distintas. E não possuem cura definitiva

Como são transmitidos o Fiv e FeLV?

A transmissão do FeLV acontece através do contato íntimo:

  • Higiene mútua;
  • Comedouros e bebedouros;
  • Bandeja sanitária.

Ocorre também por

  • Mordidas e Arranhões;
  • Amamentação;
  • Cópula;
  • Transfusão sanguínea e Transplacentária.
Transmissao do Felv
Transmissao do Felv

O FIV é transmitido por:

  • Mordeduras e arranhões;
  • Amamentação;
  • Transfusão sanguínea e Transplacentária.

Após a infecção, gatos com o sistema imunológico competente podem combater e eliminar o vírus no estágio inicial. Já os animais com o sistema imunológico debilitado permanecem contaminados, dando origem a diversas complicações sistêmicas.

Transmissao do Fiv
Transmissao do Fiv

O risco é o mesmo para filhotes e adultos?

Gatos mais jovens, até os quatro anos são mais susceptíveis a desenvolver a doença. Mas pode acontecer em qualquer idade. Filhotes com menos de quatro meses de idade quando infectados são mais predispostos a desenvolver a viremia persistente (infecção progressiva) e complicações mais graves.
Gatos que vivem em abrigos, ou gatos de vida livre (que tem acesso à rua) e/ou que vivem domiciliados, mas recebem visitas de outros gatos também estão no grupo de risco. Assim como os mais velhos são susceptíveis ao FIV.

Os gatos infectados podem ser assintomáticos ou apresentarem sintomas que podem ser inespecíficos, como:

  • Febre;
  • Apatia;
  • Redução no apetite;
  • Perda de peso;
  • Diarreia;
  • Infecções recorrentes e crônicas;
  • Neoplasias.

O diagnóstico é feito por testes laboratoriais complementares.

Quais medidas devo tomar para evitar o Fiv e FeLV?

Como são doenças graves e não possuem tratamento capaz de alcançar a cura definitiva, devem-se tomar medidas para prevenir a contaminação. Todos os gatos deveriam ser testados para as doenças, mantê-los domiciliados, sem receber visitas de gatos de vida livre. Para quem já tem gatos e quer introduzir um novo gato no lar, deve-se realizar o teste de triagem antes, a quarentena é um fator muito importante. Assim como a vacinação para FeLV.
O FIV não possui vacinação disponível.

Se ainda não testou os seus gatos, não perca mais tempo. Consulte o médico veterinário.

gato no veterinario

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *